Páginas

12/09/2014

É momento de oração com Ap,Valdemiro Santiago


Prepare antes o seu copo com água
e no final da oração beba com fé.

video

Louvor


Muda Minha Vida - ouça este Louvor

video

05/01/2013

Há na Bíblia alguma proibição ou restrição à ingestão de bebidas alcoólicas?



Há na Bíblia alguma proibição ou restrição à ingestão de bebidas alcoólicas?

Em Levítico 10.9-11, diz: E falou o SENHOR a Arão, dizendo: Vinho ou bebida forte tu e teus filhos contigo não bebereis, quando entrardes na tenda da congregação, para que não morrais; estatuto perpétuo será isso entre as vossas gerações, para fazer diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo, e para ensinar aos filhos de Israel todos os estatutos que o SENHOR lhes tem falado pela mão de Moisés.

Fomos separados para Deus. Como reis e sacerdotes do Altíssimo, não devemos ingerir bebidas alcoólicas para não dar lugar à nossa carne e ao pecado. Além disso, em Provérbios 20.1, é dito o vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; e todo aquele que por eles é vencido não é sábio. O álcool compromete nossos reflexos e nosso bom senso, e prejudica a nossa saúde.

Essa droga psicotrópica, que atua no sistema nervoso central, pode causar dependência e mudança de comportamento. Além da euforia e desinibição, ela provoca falta de coordenação motora, sono e descontrole. Após alguns anos, os efeitos agudos do álcool são sentidos no fígado, no coração, nos vasos sanguíneos e no estômago.

Somos templo do Espírito Santo (1 Coríntios 3.16,17). Devemos, portanto, cuidar dele. Além de exercício físico e repouso adequado, precisamos adotar uma alimentação mais saudável e abster-nos de bebidas alcoólicas, fumo e do uso irresponsável e sem prescrição médica de medicamentos. Mesmo um copo de cerveja antes de dirigir pode ser fatal.

Você sabia que um copo de cerveja demora cerca de seis horas para ser eliminado pelo organismo? Uma dose de uísque, que é bem mais forte do que a cerveja, demora mais tempo ainda. Por isso, a nova lei de trânsito não admite qualquer teor alcoólico ao motorista, uma vez que, ao diminuir seus reflexos, a probabilidade de acidentes aumenta muito.

O uso do álcool a longo prazo também pode produzir dependência química e cirrose hepática, bem como causar problemas nos relacionamentos interpessoais, atrapalhando o convívio na família e no trabalho.

Em Romanos 6.16, Paulo exortou: "Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?"

Não devemos ser escravos de nada nem de ninguém, quanto mais de bebidas alcoólicas, que nada de bom acrescentam à nossa vida!

Há aqueles que contra-argumentam: “Ué, mas Jesus não bebeu vinho? Por que os cristãos também não podem?” Jesus e os judeus, de um modo geral, bebiam um tipo de vinho que era resultante da fermentação natural do sumo da uva. Além disso, a questão não é poder ou não poder beber; é não dever. Como Paulo disse em 1 Coríntios 6.12: Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.

Para evitar problemas e mau testemunho, há muitas coisas com aparência de mal de que o cristão deve abster-se. Jesus disse a seus discípulos: É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm! (Lucas 17.1). Não podemos escandalizar ninguém, tampouco ser pedra de tropeço à fé de ninguém.

Foi isso o que Paulo afirmou em Romanos 14.13 - Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça, e em 1 coríntios 8.13 diz: Pelo que, se o manjar escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão não se escandalize.

São pelas razões acima expostas que nós, evangélicos, não ingerimos bebidas alcoólicas e condenamos essa prática, que pode levar ao vício do alcoolismo, trazer danos à saúde e aos relacionamentos, acarretando a destruição de vidas.

Leiam também: Levítico 10; Provérbios 20; Romanos 14; 1 Coríntios 6; 8

26/12/2012

A ciência e os padrões modernos.



 

Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; 1 Coríntios 3:19

Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 1 Coríntios 2:14

19/12/2012

Natal, o nascimento de Cristo em nossa vida


O Natal representa o nascimento de Cristo dia após dia em nossa vida. Ser cristão é ser um pequeno Cristo nesta terra, um discípulo de Jesus que vive de acordo com o que Ele ensinou com sua própria vida.

E ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de JESUS, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. (Mateus 1:21)

E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens. (Lucas 2:52)

Que o Natal seja uma data especial para você e para todos os seus familiares. Que neste dia, vocês possam repensar sobre o que o nosso Senhor e Salvador veio ensinar-nos com sua vida e com seu relacionamento com Deus e com os homens.

Que o amor, o perdão, a alegria, a paz, a bondade, a mansidão, a tolerância, a compaixão e o domínio-próprio sejam constantes em nosso viver diário! Que a intimidade com Deus, a unção, a autoridade e o poder divino sejam desenvolvidos em nossa vida diariamente até chegarmos à estatura de Cristo!

Meu desejo de todo o coração é que você e sua família tenham Jesus reinando em sua vida, para que as marcas dele estejam impregnadas em tudo o que fizerem, em suas palavras e atitudes. E, assim, todos verão e sentirão a diferença em seu viver, sendo atraídos para Deus por sua vida, seu modo de ser e de agir.

Que Deus o abençoe cada dia mais,
Um forte abraço e Feliz Natal.



Um forte abraço e Feliz Natal!

26/11/2012

Por que devemos perdoar?

 
Perdoar é renunciar o passado para construir o futuro. A falta de perdão torna a pessoa prisioneira do seu passado. O profeta Isaias, disse: “Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não o percebem? Até no deserto vou abrir um caminho e riachos no ermo. (Is 43:18-19) O passado não pode roubar nossa alegria de viver no presente e nem comprometer a construção do nosso futuro, por isso devemos perdoar. Como afirmei no inicio, o perdão é amnésia do amor, a faxina do coragem e a cura para as memórias amargar. Perdoar não é esquecer, mas lembrar e não sentir mais dor.
 

Um dia Pedro perguntou para Jesus se a quantidade de vezes que ele deveria perdoar o próximo era sete vezes. Jesus respondeu que era 70 vezes 7 (Mt 18.21,22) O que Jesus quis dizer para Pedro, é que na graça não existe contabilidade, devemos perdoar quantas vezes for necessário. Vamos ver cinco razões porque devemos perdoar sempre que for necessário.

Quem não perdoa não pode ser perdoado. Nos seus ensinos, Jesus insistiu em dizer: “Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas”. (Mt 6:14-15) A prática do perdão é algo que devemos levar muito a sério, porque é uma questão de salvação ou perdição eterna. Para chegar ao céu, obrigatoriamente todos tem que passar pela porta estreita do perdão. Não perdoar é muito perigoso.
 
Peça ajuda a Deus em oração e mostre que você quer realmente mudar, diga a Deus que quebre o coração duro de pedra e quebrandte o seu eu.

15/10/2012

As maiores mentiras deste mundo.


Deus não existe,
Todos os caminhos leva a Deus,
Que nada? Deus esta em todo o lugar,
Para agradar a Deus, basta fazer o bem,
O homem não foi criado, veio por evolução,
Andar com Deus basta não desejar o mal ao próximo e fazer o bem,
Deus nem sabe que eu existo,
Tenho tantos pecados que Deus nem vai me perdoar nunca,
Deus não esta preocupado comigo,
Você fez tantas coisas ruim agora se arrepende, e acha que Deus vai te perdoar,
Jesus foi um homem que passou aqui na terra que arrastou multidões, assim como, Mahatma Gandhi, Martín Luther King, Nelson Mandela, Malcolm X, e outros com suas filosofias.

É triste pensar que, em nosso meio, haja pessoas que pensam assim, mas essa é a verdade. Esses joios foram introduzidos pelo maligno para contaminar muitos, e o mais triste é que isso tem acontecido! É pelo fruto que se conhece quem é de Deus (Mateus 12.33), e não pelo dom ou pela capacidade carismática que alguns possuem.

Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo (Judas 1:4). Eles convertem a graça divina em dissolução e também negam o Senhor.

Faça firme a sua fé no Senhor, e nEle somente, e não em vãs filosofias de homens.

26/09/2012



Em nossos dias, podemos ver que na sociedade, nunca houve tantas pessoas com câncer como vemos nestes dias; parece que essa terrível doença ganhou o direito de oprimir e destruir livremente as pessoas. A diabetes também tem assolado praticamente todas as famílias; inclusive em alguns lares, quase todos sofrem desse mal de forma hereditária. Além disso, a obesidade virou flagelo nacional, ocasionando outros problemas, como pressão alta e acidente vascular cerebral comumente chamado avc.

Nos dias do profeta Isaías, o povo de Israel havia deixado o Senhor, atraindo, com isso, muitos males. Essa é uma lição valiosa para os nossos dias, pois, se deixarmos o nosso Deus, Ele também terá de nos deixar. (Marcos 8:38; Lucas 9:26). Não seria essa a razão de tantas famílias estarem sofrendo? É preciso fazer o caminho de volta e, o quanto antes, lavar as vestes no sangue de Jesus. Assim, os tempos de refrigério chegarão.

Os israelitas não se emendaram e, por isso, foram para o cativeiro. Quem não se arrepender não alcançará a salvação e o consequente perdão de seus pecados, marchando para a escravidão eterna, de onde jamais sairá (2 Pe 3:9).

Na época em que Isaías profetizava, não havia saúde e pureza entre os israelitas. Ora, será que há em nós? Imperavam no meio do povo feridas, inchaços e chagas. Mas Deus se referia somente a eles, ou também a nós, que temos sucumbido às tentações, as quais provocam os mesmos males? A juventude, por exemplo, parece ter enlouquecido, pois se tem entregado cada vez mais às drogas. Aliás, algumas autoridades até se declaram favoráveis a esse tipo de erro, deixando de apresentar uma saída eficaz para tal situação.

Pobre nação cujos príncipes são crianças (Ec 10:16)! Aonde vamos parar com todo tipo de engano sendo praticado e encoberto? Onde estão aqueles que poderiam servir de espelho para os fracos não caírem? Por que alguns insistem em dirigir o povo se não encontram ou não querem encontrar solução para os problemas? Está na hora de a mensagem do Evangelho ser pregada por quem realmente teme o Senhor; afinal, se nos calarmos, como as pessoas encontrarão ajuda?

O que fazer diante de tal situação? Não culpe ninguém pelo que lhe acontece. Tome a decisão de não mais servir a satanás, pois, assim, você verá o que Deus pode fazer pela sua vida. Apenas o Evangelho tem solução para a crise que se abateu sobre o país, e, como cristãos, podemos ajudar muito. Na verdade, somente a Palavra de Deus pode sarar o nosso povo, pois o mundo anda em trevas, e Jesus é a luz do mundo, e aqueles que o seguem andarão nesta luz.

22/09/2012

Qual a vantagem de ser justo.


O cetro da impiedade não domina aqueles que estão debaixo da Aliança do Senhor, porque eles são guiados pelo Espírito Santo. Então, a sorte dos filhos de Deus está livre da ação maligna, por isso, não devem estender a mão à iniquidade, mas precisam estendê-la para fazer algo apenas sobre o que Deus lhes dá.

O governo do inimigo não tem atuação sobre nós, que já recebemos Jesus como Senhor e Salvador. Somos povo de Deus e estamos em outra amplitude espiritual. Sobre nós reina o poder celestial, porque a Verdade nos libertou das artimanhas malignas. Sendo do Senhor Jesus, estamos, para sempre, livres dos clamores do inferno. Verdadeiramente, somos libertos das influências satânicas e nada, absolutamente nada, de mal nos pode atingir.

Os cidadãos do Reino celestial são governados pelo Espírito de Deus, e esse governo se dá pela Palavra. Para quem ainda não se converteu, o Livro de Deus não tem a mesma importância que para nós. NEle, somos orientados, guardados e dirigidos. No entendimento que recebemos ao ler a Palavra, percebemos que o Senhor reina sobre a nossa vida. A simples leitura ou audição da Bíblia nos traz paz ao coração, força para lutar e direção.

A nossa sorte está livre das ações do inimigo. Estamos livres! A autoridade do inimigo não nos pode tocar, pois já não lhe somos mais sujeitos. O Senhor nos colocou em um patamar espiritual onde o inimigo não nos consegue atingir. Ele pode tentar, mas jamais conseguirá tocar em nós. Estamos isentos de toda influência do mal!

Em sua obra de tentar, o maligno se mostra como o tal e se esforça para que acreditemos que não temos condições de vencer. Não se submeta às mentiras dele. A Palavra do Senhor declara que você é uma bênção, e isso basta. Já ao que o diabo anda espalhando a seu respeito, ao quadro sombrio que ele pinta sobre o que lhe pode acontecer, não dê a menor atenção. Ele é mentiroso (João 8.44), e tudo o que fala não tem a menor possibilidade de se realizar, a menos que você empreste a ele sua fé e faça o mal tornar-se real.

Temos de estender a mão para conseguir as coisas, contudo, nunca para fazer a impiedade. Somente as estenda ao Senhor Deus, para que ela realize a vontade dEle e recolha o que Ele lhe tem dado. A pessoa que nasce de novo é feita herdeira de Deus, co-herdeira com Jesus e, por isso, não precisa ficar desesperada para obter aquilo de que necessita. Basta orar e crer, a fim de que o poder de Deus atue em seu favor. Agora mesmo, veja o que você precisa e, destemidamente, entre na presença do Senhor determinando seu suprimento!

19/09/2012

Os que desprezam a Deus é uma boa companhia para o Cristão?


A pessoa que decide descrer da Palavra de Deus, e aqueles que não crêm por conficção, estes se deixam possuir pela pior loucura que o inferno já produziu e passa a ser alguém de alta periculosidade em todos os sentidos. A pessoa que abre o coração para o diabo pode fazer qualquer mal a você, portanto, fuja dos que não aceitam a Palavra de Deus.

Estas duas classes de pessoas começa a ser controlado pelas forças diabólicas e, por isso, não é bom ficar diante dele, pois o diabo poderá usá-lo em suas mais sujas operações. Somente o temor à Palavra do Senhor dá ao homem juízo sadio. Salmo 111:10 e Provérbios 1:7.

Coitado de quem, sem o poder de Deus, coloca-se diante dessa pessoa, pois o amor, a consideração e outras virtudes que são comuns ao homem normal não são encontrados nos loucos. Eles nem pensam duas vezes em fazer o mal. As Escrituras declaram que é preferível encontrar uma ursa de quem foram subtraídos os filhotes a estar diante dos loucos.

No entanto, os servos de Deus devem estar conscientes de que receberam poder ao serem batizados no Espírito Santo para libertarem esses infelizes. Na verdade, nós, servos do Altíssimo, somos os únicos com poder para livrar essas pobres e infelizes vidas.

O grande perigo é a pessoa abrir o coração para o inimigo. Porquê? O diabo usa os que se dão a ele das mais diversas e perdidas maneiras. Os loucos não têm vontade própria, pois são dominados e dirigidos pelo gênio do mal. Agora, quem se oferece a Deus para libertar esse tipo de gente consegue a maior glória que alguém poderia desfrutar.

Como membros do Corpo de Cristo, estamos autorizados e armados para a batalha que liberta essas pessoas. Não tema o que o inimigo aparentemente possa fazer, pois você pode tudo desde que o Senhor o esteja fortalecendo.Filipenses 4:13.

Deus não fala nada por acaso nem nos adverte à toa. O inimigo é pernicioso, astuto e está sempre em batalha para destruir aqueles que não são fiéis ao Senhor. Já o Pai protege todos os que dão à Sua Palavra o respeito e atenção devida, e guarda os que são dEle. 2 Timóteo 2.19; 2 Tessalonicenses 3:3.

É bom manter uma distância daqueles que desprezam a Verdade, mas precisamos anunciar-lhes a mensagem libertadora do Evangelho, sem mantermos comunhão com eles. Observar, analisar e presenciar o que eles fazem podem contaminar até os mais santos. Não é necessário conhecermos as profundezas de Satanás, basta ter ciência do que o Senhor nos dá.

13/09/2012

Você faz parte da família da Vitória.


Não pense pequeno. Antes, no mundo, você até podia não ter muito valor, mas, agora, sendo aceito na família divina, passou a ser concidadão de Abraão, Davi, Elias, Pedro, Paulo e dos demais gigantes da fé. Você se tornou membro da família de Deus, portanto, tudo aquilo que o Pai tem lhe pertence. Você não foi aceito por acaso, mas, sim, recebido com honras e direitos para fazer o que agrada ao Pai. Então, assuma a sua posição e faça valer os seus direitos. Em Cristo, usando o Nome de Jesus, você é a pessoa que Deus quer usar. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus (Efésios 2.19).

O Senhor não o chamou para sofrer ao lado dEle, mas para desfrutar da vida abundante que Jesus veio trazer (João 10.10). Ele quer fazer de você uma bênção, para que outros também possam ser abençoados. Em Abraão foram benditas todas as famílias da Terra (Gênesis 12.3), e, em você, o Todo-Poderoso quer abençoar outros também. Diante disso, não pense em coisas pequenas, mas naquilo que, em Sua Palavra, Ele tem-lhe falado.

Se as pessoas ao seu redor nunca lhe deram um valor expressivo, agora, você tem condições de pensar grande, pois foi chamado para ser herdeiro de Deus e co-herdeiro com Jesus Cristo (Romanos 8.17). É preciso acreditar naquilo que o Senhor fala ao seu coração, pela leitura bíblica ou pregação do Evangelho. Lembre-se de que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra (Romanos 10.17).

A sua sorte está garantida, pois foi aceito na família divina. Como os heróis da fé no passado venceram, o Todo-Poderoso espera que, hoje, Seus heróis também vençam. Eles serviram ao Senhor em seus dias, e, hoje, somos quem Deus irá usar. Ele precisa ter gigantes na fé em nossa época, como nos dias bíblicos, para cumprir Sua vontade.

Se já aceitou Jesus como Salvador e Senhor, reflita no fato de que é membro da família divina. Isso faz toda a diferença, pois, como tal, você tem o direito de usar o Nome dEle, o qual é o responsável pelas operações de Deus no mundo (Atos 4.12).

Jesus afirmava que tudo o que o Pai possuía pertencia a Ele. O mesmo ocorre conosco. O Mestre disse que foi feita uma festa no Céu pela sua conversão (Lucas 15.10). Agora, faça todo o esforço para que Ele Se alegre com as suas ações.

A partir deste momento, seja a bênção que o Altíssimo planejou para que os da Sua família fossem, pois, para isso, Ele o fez rei e sacerdote (1 Pedro 2.9). Sendo concidadão dos santos, entenda que o Pai não o fez inferior a nenhum deles. Todos são iguais perante Deus.

Como ser um Cristão melhor.

Ser amado pelo Pai celeste é a melhor coisa deste mundo, mas Ele não nos trata de modo irresponsável. Quem teve um bom pai, muitas vezes, foi repreendido e disciplinado. Aqueles que envergonham o Nome do Senhor com suas más ações fazem isso por ainda não estarem, de fato, na família de Deus. Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai, ao filho a quem quer bem. (Provérbios 3.12).

Nem todos podem desfrutar do amor e do carinho do Senhor – somente aqueles que passam pela porta estreita e pelo caminho apertado que leva à família de Deus conseguem isso. Para os que se entregaram a Jesus, o Pai os cria de modo exemplar. Frequentar os cultos, cantar os hinos, entregar o dízimo e as ofertas e, até mesmo, ser obreiro ou ministro do Evangelho não são o mesmo que ser filho de Deus. Infelizmente, com o avanço da obra divina, alguns lugares têm deixado de lado os princípios fundamentais da fé e considerado salvos aqueles que ainda estão no pecado e, em alguns casos, têm ungido pastores que sequer sabem o que é nascer de novo.

Um bom pai não faz toda vontade dos filhos, mas repreende, quando se faz necessário, e também disciplina. Aqueles que fazem “vista grossa” aos erros dos filhos irão surpreender-se com os atos absurdos que esses poderão praticar. Todos os que são aceitos na família divina passam verdadeiramente pelo ensino do grande Mestre, o Santo Espírito, que os leva a perder os costumes errados do passado e lhes ensina a agir como filhos de Deus.

Você conhece um bom cidadão pela educação que ele recebeu em casa. A causa principal da violência, a qual campeia quase que livremente em nosso país, não é a miséria, mas, sim, a falta de temor ao Senhor. Sou oriundo de uma família paupérrima, mas nunca assaltei, trafiquei nem mesmo me deixei usar para destruir um lar.

Creio que os membros da igreja e os obreiros que andam em pecado ainda não se converteram, pois só mesmo quem não provou o amor divino será capaz de envergonhar o Nome de Jesus. Aquele que está na família de Deus não se deixa levar pelo inimigo, mas luta com todas as forças para honrar o bom Nome do Senhor.

Se estiver sendo repreendido, não se chateie. Ao contrário, ore para que o Altíssimo o discipline a tal ponto que você venha a se tornar o prazer de Deus no meio desta geração corrompida e perdida. Ele, muitas vezes, usa os irmãos e, até mesmo, os perdidos para nos dar lições que nos farão melhores cristãos. Contudo, ainda assim, nunca se insurja contra as repreensões do Pai.

Que Ele sempre nos repreenda, para que, assim, possamos dar-Lhe alegrias!

Nós buscamos a Deus.


O rei Davi escreveu esse salmo para relatar o próprio sofrimento: Os mansos verão isto e se agradarão; o vosso coração viverá, pois que buscais a Deus (Salmo 69.32).

No entanto, quando o comparamos com o que sofreu Jesus Cristo, notamos uma grande similaridade entre as angústias pela quais ambos passaram. Depois, Davi afirmou que louvaria o Senhor com cânticos e iria engrandecê-lO com ações de graças. A ele foi revelado que isso era melhor do que qualquer sacrifício. Então, o salmista diz que os mansos – aqueles que são tranquilos e esperam no Senhor – veriam isso e se agradariam. Além disso, afirmou que, com esse agrado e a alegria que surgiria no coração de cada um deles, viveriam. Quem se agrada vivifica o coração, e isso prova que, de fato, a pessoa busca o Todo-Poderoso.

Davi, sendo ungido do Senhor, foi usado para escrever muitos salmos. Às vezes, ele falava de si e, em outras ocasiões, era usado como profeta. Na passagem bíblica citada, encontramos uma semelhança entre o que se passava com ele e o que o Senhor Jesus sofreu. Muitas vezes, os registros foram feitos figuradamente na Palavra de Deus, mas, com a ajuda do Espírito Santo, conseguimos discerni-los. O que nos é revelado ao coração é a voz de Deus falando conosco.

O salmista falou dos sofrimentos e, depois, revelou um segredo importante: ele louvaria o Altíssimo com cânticos e iria engrandecê-lO com ações de graças. Quem não usa esses dois meios de agradar ao Senhor perde tempo em ficar orando e suplicando por bênçãos. Jesus disse que o Pai anda procurando adoradores que O adorem em espírito e em verdade (João 4.23). Por isso, quando, inspirados pelo Santo Espírito, louvamos o Todo-Poderoso com cânticos ungidos e Lhe rendemos graças, nós Lhe agradamos mais do que se tivéssemos oferecido qualquer sacrifício.

Agir dessa forma vivifica o coração. O Senhor é a nossa Vida, e, enquanto não O tivermos operando em nós, ficaremos tristes, inoperantes, bem parecidos com os mortos.

Tê-lO em atividade nos dá satisfação e felicidade inexplicáveis, pois Ele mesmo vem visitar-nos e, consequentemente, como sinal de que isso acontece, o nosso interior se rejubila. Essa é a alegria que a Bíblia coloca como condição indispensável para servirmos a Deus de fato. É com ela que fazemos a oração da fé para destruir doenças, expulsar demônios e tomar posse do que nos pertence. A alegria que o Altíssimo nos concede é a nossa força (Neemias 8.10).

Tudo se transforma quando somos visitados pelo Pai. Até sentirmos essa felicidade, não podemos desistir, mas buscá-la em nossas orações, pois, possuindo-a, podemos pedir o que quisermos, já que isso demonstra que buscamos a Deus.

17/08/2012

Saiba o que Jesus fez por você.


 
Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-Me. Mateus 16:24

Alguma vez você foi tentado a achar que sua cruz é pesada demais? Seus problemas parecem não ter solução? Uma lenda germânica conta de um homem que andava pelos caminhos da vida tendo sobre os ombros uma pesada cruz de ferro. Uma noite, depois de um dia cansativo, ele orou para que sua cruz de ferro fosse substituída por uma cruz de rosas. Estava certo de que seria mais fácil carregá-la. Sabia também que tinha que carregar alguma cruz, afinal de contas, quem não tem que levar a sua?

Ao acordar, na manhã seguinte, lá estava a sua cruz de rosas. Com grande alegria, colocou-a nos ombros e continuou a jornada. Mas logo percebeu que, juntamente com as rosas, também vieram os espinhos. Estes logo começaram a lhe ferir a carne e, antes do dia terminar, o sangue manchava-lhe o corpo e a roupa. Impossibilitado de prosseguir, ele orou de novo. Pediu perdão por ter escolhido uma cruz de rosas. Rogou, então, uma cruz de ouro. Estava certo de que seria melhor carregar uma cruz de ouro.

No dia seguinte, ao despertar, percebeu que sua oração fora respondida. Saiu feliz da vida por ter uma reluzente cruz de ouro. Seu brilho era belíssimo e dava gosto de olhar. Contudo, não havia caminhado muito longe, quando foi abordado por ladrões. Os homens bateram nele e levaram sua cruz de ouro. Ele ficou inconsciente durante horas, à beira da estrada. Quando acordou e percebeu o que havia acontecido, colocou-se de joelhos e orou: "Misericordioso Pai, perdoa agora minha ignorância. Dá-me de volta a cruz de ferro. Agora compreendo que ela é a única que posso levar."

Muitas vezes, em meio às dificuldades da vida, pensamos que tudo seria melhor se nossa situação fosse mudada. Mas Deus é muito sábio para errar. Ele sabe muito bem que a cruz que carregamos é a única que podemos levar.

Portanto, quando os problemas aparecerem, tenha fé e confiança nEle. Deus é forte o bastante para ajudá-lo a carregar qualquer cruz que surgir em sua vida.

Evite estes três males.

 
Há muitas coisas indevidas que o homem faz. Por exemplo, ninguém deveria ingerir uma gota de álcool, mas muitos se embriagam. As drogas nem deveriam ser experimentadas, porém, uma multidão faz uso delas. No entanto, se todos pautassem a vida nas recomendações divinas, os problemas da humanidade estariam resolvidos.

Quem adultera faz mal a si e à pessoa com quem errou, bem como aos cônjuges traídos, à família de ambos e, principalmente, ao Senhor. Mas, infelizmente, há quem, agora mesmo, esteja deixando o diabo tramar-lhe um caso. O pior é que, muitas vezes, esse alguém acha que Deus entende como ele sofre e quer vê-lo feliz nos braços de outra pessoa, “justificando” o injustificável e tornando Deus seu cúmplice. Além dessas tristes atitudes, o furor, a ira e a inveja nunca deveriam ser aceitos ou tolerados no coração.  

Quantas vezes a televisão mostra pessoas que cometeram crimes, até homicídios, mas se dizem arrependidas e confessam que não sabem por que praticaram tais barbaridades! Fuja da ira, pois, em um ímpeto, você poderá arruinar a vida de alguém, bem como a sua própria.

Então, leve a sério essas advertências e não deixe ninguém seduzi-lo com essas coisas, nem mesmo seu cônjuge. Talvez, ele esteja enfermo na alma, possuído pelo espírito do erro. Se você não quiser ter problemas por toda a eternidade, seja sóbrio e responsável (Salmo 34.12-14).

Nós o amamos porque ele nos amou primeiro.



Nós o amamos porque ele nos amou primeiro (1 João 4.19).

Se Deus não nos tivesse amado primeiro, nunca O amaríamos, pois tudo o que fazemos para Ele precisa ter Sua ajuda e iniciativa. O homem não tem em si nada que o recomende ao Senhor ou que produza algo agradável a Ele (Romanos 3.10-12). Sem a assistência do Espírito Santo, nós nos igualamos a um praticante de qualquer religião. Somente a oração da fé recebe resposta dos Céus, pois ela é feita sob a inspiração da Palavra e do Santo Espírito. Então, é preciso buscar e receber de Deus para, depois, fazer algo que Lhe agrade.

Não fomos nós que, primeiro, tivemos a iniciativa de buscar o Todo-Poderoso e servir-Lhe. Ele nos seguiu e, com sabedoria, abriu os nossos olhos. Na verdade, até mesmo chamar Deus de Senhor não é possível se a pessoa não estiver sob unção (Mateus 7.21). Não só o temor que enche o nosso coração em relação aos assuntos divinos prova que o Altíssimo está atuando em nossa vida, como também a falta de respeito pelo que é de Deus mostra que a pessoa não O conhece nem Lhe serve.

Tudo vem de Deus e foi criado para Ele (Colossenses 1.16). Logo, sem a Sua ajuda, ninguém sequer sente desejo de procurá-lO (Filipenses 2.13). O obreiro sábio busca a participação dos Céus em tudo aquilo que realiza, e a congregação sabe quando o pastor está falando por experiência – de si mesmo – ou quando está com a unção divina sobre sua vida. As palavras que vêm do Pai nos emocionam, tocam o coração e nos fazem um bem muito grande. Só com a mão dEle conseguimos fazer algo que Lhe satisfaz.

É declarado no Livro Santo que, de nós mesmos, não temos nada que nos faça agradáveis a Deus. Por mais bem-intencionado que alguém esteja, não conseguirá ter seu louvor e testemunho aceitos pelo Senhor. O rei Davi dizia que o louvor que ele prestava ao Altíssimo vinha do próprio Deus na grande congregação (Salmo 22.25). Por outro lado, se o Senhor estiver usando-nos, podemos ter certeza de que faremos proezas.

Agradar ao Senhor significa abrir o caminho para Ele operar. Porém, praticantes de todas as religiões, em seu esforço para agradar a Deus, inventam rituais, orações, penitências e sacrifícios. Alguns chegam a fazer coisas absurdas, mas nada disso adianta. No Evangelho, também há muitas pessoas inventando vários artifícios para serem ouvidas por Deus, mas elas não conseguem obter êxito. Porém, com a ajuda dos Céus, um pequeno ato já faz com que o Pai Se maravilhe, e Ele retribui com Seu agir.

A oração que traz resposta é a que é feita sobre o que a fé fala ao nosso coração, e, por ser feita pela inspiração da Palavra e do Santo Espírito, produz os resultados desejados.

10/08/2012

Não queira o espírito do mundo.



Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. 1 Coríntios 2.12.

Receber o Espírito de Deus foi a melhor coisa que nos podia acontecer. No entanto, há pessoas que estão recebendo o espírito do mundo. Para essas, o que interessa são os prazeres da carne, a satisfação das paixões e a busca desenfreada por dinheiro, bens e segurança. Quem recebe o Espírito do Senhor ganha condições de conhecer o que lhe é dado gratuitamente pelo Altíssimo, pois Ele não cobra nada.

A Palavra deixa bem claro que nos é dado gratuitamente, para que os menos avisados não caiam no conto de que precisam dar algo para receber os benefícios divinos.
Todo aquele que nasce na família divina necessita do Espírito de Deus, e Jesus é o Batizante. Ao ser batizado com o Espírito Santo, o cristão entra em uma atmosfera espiritual que nem julgava existir e passa a ter dentro de si o próprio Espírito do Senhor. Com esse revestimento, ele se fortalece, e as angústias, tristezas, mágoas e os demais sofrimentos da alma desaparecem. Por outro lado, sem ele, o crente torna-se fraco.

O espírito do mundo não é apenas uma maneira de falar sobre quem vive na carne. Ele é real, e quem é possuído por ele vive apegado a tudo o que diz respeito a essa vida. Ele usa o ser humano do modo como deseja: uns ficam presos na bebedeira; outros são levados a trapacear, e há ainda aqueles que se envolvem em vícios e prostituição.

Os dominados pelo espírito do mundo se interessam pelas coisas imundas da vida. Por exemplo, a intimidade conjugal – criada pelo Senhor com propósitos específicos de reprodução, alívio mental e satisfação espiritual – é tratada de forma grotesca e imoral. A pessoa possuída pelo espírito mundano só pensa no erro, e quem passa pelo seu caminho é visto como um objeto para suprir seus desejos. Além disso, ela só quer saber de acumular bens, desfrutar do luxo e realizar-se em tudo.

Já os que são cheios do Espírito de Deus pensam como o Senhor. Eles se condoem com a destruição moral que os outros estão sofrendo e oram pelos perdidos e oprimidos, esforçando-se para que os pecadores caiam no abrigo de Jesus, o bom Pastor. A pessoa que tem sobre sua vida o Espírito de Deus possui condições de conhecer o que lhe é dado gratuitamente pelo Pai.

Os possuídos pelo espírito mundano acreditam que têm de fazer por onde, para que a mão do Altíssimo opere em seu favor. Mas, quando aprendem que Jesus já fez tudo e só precisam crer, mudam de atitude e passam a desfrutar do que nos foi concedido de graça pelo Filho de Deus.

Buscais a Deus - Salmos: 69:32

Os mansos verão isto e se agradarão; o vosso coração viverá, pois que buscais a Deus (Salmo 69.32).

O rei Davi escreveu esse salmo para relatar o próprio sofrimento. No entanto, quando o comparamos com o que sofreu Jesus Cristo, notamos uma grande similaridade entre as angústias pela quais ambos passaram. Depois, Davi afirmou que louvaria o Senhor com cânticos e iria engrandecê-lo com ações de graças. A ele foi revelado que isso era melhor do que qualquer sacrifício. Então, o salmista diz que os mansos – aqueles que são tranquilos e esperam no Senhor – veriam isso e se agradariam. Além disso, afirmou que, com esse agrado e a alegria que surgiria no coração de cada um deles, viveriam. Quem se agrada vivifica o coração, e isso prova que, de fato, a pessoa busca o Todo-Poderoso.

Davi, sendo ungido do Senhor, foi usado para escrever muitos salmos. Às vezes, ele falava de si e, em outras ocasiões, era usado como profeta. Na passagem bíblica citada, encontramos uma semelhança entre o que se passava com ele e o que o Senhor Jesus sofreu. Muitas vezes, os registros foram feitos figuradamente na Palavra de Deus, mas, com a ajuda do Espírito Santo, conseguimos discerni-los. O que nos é revelado ao coração é a voz de Deus falando conosco.

O salmista falou dos sofrimentos e, depois, revelou um segredo importante: ele louvaria o Altíssimo com cânticos e iria engrandecê-lo com ações de graças. Quem não usa esses dois meios de agradar ao Senhor perde tempo em ficar orando e suplicando por bênçãos. Jesus disse que o Pai anda procurando adoradores que o adorem em espírito e em verdade (João 4.23). Por isso, quando, inspirados pelo Santo Espírito, louvamos o Todo-Poderoso com cânticos ungidos e Lhe rendemos graças, nós Lhe agradamos mais do que se tivéssemos oferecido qualquer sacrifício.

Agir dessa forma vivifica o coração. O Senhor é a nossa Vida, e, enquanto não o tivermos operando em nós, ficaremos tristes, inoperantes, bem parecidos com os mortos.

Tê-lo em atividade nos dá satisfação e felicidade inexplicáveis, pois Ele mesmo vem visitar-nos e, consequentemente, como sinal de que isso acontece, o nosso interior se rejubila. Essa é a alegria que a Bíblia coloca como condição indispensável para servirmos a Deus de fato. É com ela que fazemos a oração da fé para destruir doenças, expulsar demônios e tomar posse do que nos pertence. A alegria que o Altíssimo nos concede é a nossa força (Neemias 8.10).

Tudo se transforma quando somos visitados pelo Pai. Até sentirmos essa felicidade, não podemos desistir, mas buscá-la em nossas orações, pois, possuindo-a, podemos pedir o que quisermos, já que isso demonstra que buscamos a Deus.